Por DRVMM® 

A Avaliação pré-participativa diz respeito à realização
da avaliação médica antes da participação esportiva.

 

objetivo

As razões para tal iniciativa respondem às necessidades de se prevenir a morte súbita e de se detectar cardiopatias que poderiam se agravar diante do exercício intenso. A morte súbita em jovens desportistas (entre 6 e 35 anos) é um evento de baixa incidência (0,5 a 2 /100.000 atletas ano), mas sua prevalência parece ser maior que o dobro daquela observada em não atletas da mesma idade. O esporte per se não é o responsável pelo evento cardiovascular quando este acontece, sendo um gatilho (arritmia ventricular) em alguém já portador de cardiopatia, seja ela estrutural ou não. As mortes súbitas causam grande impacto no meio leigo e científico e indicam a necessidade de posicionamento científico bem definido. Tendo em conta este conceito, parecem justificados os esforços para detecção de uma eventual cardiopatia.


PRINCIPAIS BENEFICIOS

  • Detectar possíveis anormalidades cardíacas, silenciosas ou não, que podem levar ao afastamento temporário ou definitivo do esporte e em alguns casos até a morte súbita durante o esporte.
  • A detecção precoce de anormalidades permite, com sua resolução satisfatória, em muitos casos, a continuidade da atividade esportiva.
  • Detectar precocemente cardiopatias incipientes, que causem risco durante o exercício físico esportivo ou de lazer.
  • Analisar o impacto dos treinamentos intensivos e contínuos no aparelho cardiovascular, sobretudo de atletas.
  • Determinar a capacidade funcional do atleta.
  • Confirmar a regressão das alterações cardíacas com o abandono dos treinamentos, constatada geralmente após três a seis meses de afastamento.
  • Avaliar os riscos e os benefícios cardiovasculares do exercício
  • Detectar doenças osteomusculares, prevenindo lesões e orientando seu tratamento.
  • Detectar e prevenir as consequências do uso de medicamentos, suplementos, estimulantes ou substâncias emagrecedoras nestes atletas.